Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O presidente da Câmara de Caminha deu uma conferência de imprensa no final da manhã de hoje, e anunciou que a Escola Básica 1,2,3 de Vila Praia de Âncora passará a contar com o Ensino Secundário a partir do próximo ano lectivo, através da abertura de turmas de 10º ano.

O Ministério da Educação garantiu desde já uma verba de 185.00€ destinados a adaptar as salas de aulas necessárias à criação de laboratórios de física e química e material de desenho, de modo a receber as mesmas áreas de ensino do Secundário (Ciências e Tecnologia) que existem na Ancorensis, a par dos cursos de Línguas e Economia que não exigem equipamentos tão sofisticados

Por outro lado, se esta cooperativa de ensino pretender manter as turmas de continuidade que o Ministério lhe assegura (11º e 12º anos), receberá 900.000€.

Alternativa para a Ancorensis

De modo a garantir a sobrevivência da Ancorensis, Câmara e Ministério conseguiram que através do programa "Qualifica", vocacionado para a educação de adultos, seja possível o recebimento de financiamentos que contribuam para o funcionamento futuro desta escola privada.

O autarca espera que a Ancorensis seja receptiva a esta oportunidade que lhe é concedida através do programa "Qualifica", caso contrário, "terão um problema", admite.

Miguel Alves reuniu-se na passada Sexta-feira com a Secretária de Estado, conseguindo sensibilizar o ministério para a reivindicação da própria Junta e Assembleia de Freguesia de Vila Praia de Âncora, ao exigirem a manutenção do Secundário na vila.

Candidatura para obra em Caminha até 6 de Agosto

Respondendo sobre a situação das obras no edifício de Caminha do Agrupamento de Escolas do Concelho, o autarca referiu que a candidatura no âmbito da CIM Alto Minho avançará até 6 de Agosto, embora as expectativas estivessem centradas no final deste mês, conforme era público. Justificou o adiamento pelo facto de o Ministério das Finanças não ter passado a titularidade da escola para a Câmara, até esta data.

Garantiu que os cerca de três milhões de euros destinados às obras que deverão ser executadas no prazo de um ano se encontram assegurados, e que até Novembro deverá ser tomada uma decisão final, podendo iniciar-se os trabalhos durante o próximo ano lectivo, embora não seja garantido este timing.

Respondendo à questão do alojamento provisório da escola, enquanto decorrerem as obras, disse estarem ainda a estudar a situação, não existindo, ainda, contudo, uma decisão definitiva.

Junta "satisfeita"

Carlos Castro, presidente da Junta de Freguesia de Vila Praia de Âncora, disse ao C@2000 que era "uma boa notícia" a manutenção do Secundário na vila, conforme vinham reivindicando, de modo a evitar que os alunos saíssem de V.P.A., e criados mais constrangimentos financeiros ao comércio local.

Contudo, mantêm-se apreensivos quanto ao futuro dos trabalhadores e professores da Ancorensis, embora saibam da alternativa colocada pelo Ministério da Educação, através da Educação de Adultos, e do apoio garantido às turmas de continuidade do Preparatório e Secundário.

Ancorensis vai reunir para tomar posição

Octávio Pinheiro, director da Ancorensis, comentando a criação do Secundário na escola vizinha, disse-nos com alguma ironia ser essa "uma grande ambição do PS, desde sempre", considerando, por isso essa decisão uma "vitória socialista".

Relativamente à possibilidade de manterem o ensino secundário de continuidade, através da disponibilização de 900 mil euros, frisou que "parece muito dinheiro", mas alertou para o perigo da desagregação. Assinalou que, uma vez mais, "não houve negociações connosco", com excepção da ida a Lisboa e, "mais nada", frisou.

Adiantou que os cooperantes da Ancorensis vão reunir a fim de "tomar medidas", nomeadamente acerca da alternativa de financiamento através do "Qualifica", um projecto em relação ao qual ainda desconhece se existe dinheiro, havendo apenas uma pré-portaria, pelo que considera esta hipótese "demasiado vaga".

Agrupamento "contente" com criação do Secundário

Já Maria Esteves, directora do Agrupamento de Escolas do Concelho de Caminha, manifestou-nos o seu contentamento pela criação do ensino secundário no ensino público de Vila Praia de Âncora, o que permitirá aos alunos que estudam neste agrupamento continuar o seu percurso educativo na sua escola.

Esclareceu que os serviços do ME preparam os equipamentos "de raiz" necessários ao 10º Ano de Ciências e Tecnologias, para o qual destinarão 185 mil euros.

Maria Esteves manifestou-nos ainda estar "certa" de que as obras no edifício de Caminha irão avante, de acordo com as garantias dadas pelo presidente da Câmara. Os projectos estão em marcha, e embora não tivesse sido possível concretizar a candidatura até ao dia de amanhã "por razões burocráticas", crê que até final de Agosto tudo estará pronto.

A questão do alojamento provisório noutros equipamentos ou locais, enquanto decorrerem as obras, encontra-se em apreciação, confirmou-nos esta directora.

 

caminha2000

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:22


Mais sobre mim

foto do autor


calendário

Junho 2016

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930



Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D