Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



A Liga dos Futuros Concelhos (Lifuco) endereçara há uns meses atrás um convite à Assembleia de Freguesia (AF) de Vila Praia de Âncora para que aderisse a este movimento.

José Presa, presidente da AF, suscitara na ocasião uma apreciação ao convite e, agora, na reunião de Setembro, pediu aos delegados que se pronunciassem.

Por unanimidade, os delegados rejeitaram a adesão à Lifuco.

Idalina Lima (PS) chamou a atenção para o facto de o concelho ser pequeno e com recursos escassos, levando-a questionar os meios e a sustentabilidade necessários para criar um novo município.

José Presa (PSD), presidente da AF, subscreveu a opinião dos três delegados socialistas, recordando que "estamos numa fase de agregar e não de dividir o que já é pequeno", levando a que a maioria social-democrata se juntasse aos votos socialistas na rejeição.

 

"Não sei onde gastaram meio milhão de euros"

A intervenção de reposição e reforço da Duna dos Caldeirões - rasgada pelo mar há dois anos atrás -, a cargo da Agência Portuguesa do Ambiente através do Pólis Litoral Norte, parece ter chegado ao fim, sem que os ancorenses tenham ficado satisfeitos.

Tiago Castro, delegado social-democrata, achou estranho que a obra ainda não estivesse concluída e as máquinas já se tivessem retirado.

A falta de limpeza da vegetação nos Caldeirões foi outro reparo feito por José Presa à acção empreendida pela APA neste ponto do litoral ancorense, o qual perguntou se tinha sido cumprido o caderno de encargos.

Estes reparos levaram Carlos Castro, presidente da Junta de Freguesia, a desabafar que "não sei onde gastaram meio milhão de euros!", atendendo a que ficou uma abertura a meio e só limparam parte da vegetação, a par do arranjo dos passadiços ter sido deficiente.

O autarca foi mais além, ao referir que o ministro dissera que a obra terminara e não haver mais dinheiro. Castro disse ainda que o caderno de encargos não referia especificamente qual a área a limpar, falando genericamente na duna.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:54

Comunicado Junta de Freguesia de Vila Praia de Âncora:

 

“Esta Junta de Freguesia vem por este meio esclarecer toda a polémica referente ao Protocolo de Concessão do Forte da Lagarteira à Câmara Municipal de Caminha, levado à aprovação na Reunião de Câmara do dia 07/10/2015.

Como esta Junta de Freguesia sempre se pautou pela TRANSPARÊNCIA E HONESTIDADE nos seus atos, torna público todo o desenvolvimento deste assunto.

FORTE_lagarteira.jpg

 A Junta de Freguesia reconheceu, logo após a Tomada de Posse, que o Forte da Lagarteira é um marco histórico da nossa Freguesia e um Monumento muito procurado pelos Turistas e pela população em geral para visita. Por esse motivo, encetou duas reuniões com Exmo. Senhor Capitão do Porto de Caminha para lhe dar conhecimento do seu interesse na concessão do Forte à Junta de Freguesia, para fins de visitas, eventos culturais e pedagógicos, tudo dentro da sua harmonia, destacando o seu valor Patrimonial, Arquitetónico e respeitando a sua História.

O processo sobre o interesse da Junta de Freguesia na concessão do Forte da Lagarteira pode ser consultado na secretaria da Junta pelos ofícios enviados ao Capitão do Porto de Caminha, com as referências nº OF-2/2014 de 06/01/2014 e nº OF-231/2014 de 13/10/2014. Estes ofícios foram reencaminhados pelo Exmo. Senhor Capitão do Porto de Caminha para o Ministério da Defesa.

Tendo sido favorável a resposta do Ministério da Defesa aos nossos ofícios, fomos contatados para uma reunião dentro do Forte da Lagarteira com o Exmo. Senhor Almirante Cunha Lopes (Diretor Geral da Autoridade Marítima) e o Exmo. Senhor Comandante do Porto de Caminha.

Esta Junta de Freguesia, dentro da sua BOA FÉ, achou por bem convidar o Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Caminha (Dr. Miguel Alves) a estar presente na reunião, pela importância da mesma, tendo este comparecido na data e hora marcada acompanhado pelo Exmo. Senhor Vice-Presidente (Eng. Guilherme Lagido).

Desta reunião, foi obtido o parecer favorável do Exmo. Senhor Almirante Cunha Lopes, tendo sido dito que não havia inconveniente na nossa pretensão desde que salvaguardados os interesses da Repartição Marítima naquele local. Estas três Entidades acordaram que, entre a Câmara Municipal e Junta de Freguesia, apresentariam um projeto para a reabilitação daquele espaço e outro para a realização de Eventos Culturais.

Tendo a Junta de Freguesia de Vila Praia de Âncora tomado conhecimento de um protocolo de Concessão do Forte da Lagarteira aprovado em reunião de Câmara e após todo o esforço, dedicação e transparência que teve no decorrer deste processo, vem esta Junta demonstrar o seu descontentamento por não fazer parte do referido protocolo, nem ter sido informada da elaboração do mesmo por parte da Câmara Municipal de Caminha e Marinha. 

Apesar deste desfecho esta Junta Freguesia reconhece a importância do protocolo para Vila Praia de Âncora e sua População, congratulando-se por este importantíssimo Património vir a ser disfrutado por todos os Ancorenses e nossos visitantes.

Esta Junta de Freguesia tem por direito próprio fazer este comunicado aos Ancorenses, visto que o Forte da Lagarteira se encontra dentro da sua área geográfica.”

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:21


Mais sobre mim

foto do autor


calendário

Outubro 2015

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031



Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D